Faça sua encomenda!

Seja Bem-Vindo(a) ao Mundo do Sabor -
Aqui você encontra deliciosas receitas práticas ,
com gostinho de comida caseira
feitas com muito amor e carinho.
Além de tudo um pouco de prosa
falando do que amo,
do que sinto com muita simplicidade.



Telefone para encomendas : 8521-2289 (Oi)


Se Deus é por mim ,quem será contra mim?Jesus nos protege sempre.

Quer seguir meu blog, ver novas postagens atualizadas?Então siga !!

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Quindão












Este doce é gostoso demais ,igual á música de Maria Bethânia.Acho o quindim de festa  muito enjoativo, e com muitas gemas.Neste vai a metade e fica com gosto de quero mais.Na aula de técnica dietética, aprendemos os vários métodos de cocção de ovos cozidos,além de fazermos doces com ovos, o nosso foi quindão que modéstia á parte ficou top de linha.

Quindão


INGREDIENTES

  • 400 g de açúcar
  • 1 colher de sopa de margarina
  • 150 g de coco ralado
  • 50 ml de água
  • 10 gemas
  • 2 ovos inteiros

 Rose Carla, eu e Gabriela, trio em sintonia.Porque a sintonia nos faz mais fortes.






MODO DE PREPARO




1.               Misture o açúcar e a margarina até ficar esbranquiçado
2.               Hidrate o coco com o 50 ml de água e junte à mistura de açúcar e margarina
3.               Passe os dois ovos inteiros pela peneira e também as 10 gemas
4.               Misture tudo e coloque na forma de pudim, untada com margarina e bem açucarada, pois é o açúcar que dá brilho ao quindão
5.               Leve ao forno pré-aquecido em banho-maria por 40 minutos
6.               A água do banho Maria deve ser quente
7.               Retire do forno, passe a faca na borda para soltá-lo e após uns 20 minutos já pode desenformar.



Sopa de Abobrinha ,gengibre e carne








Hoje foi dia da minha aula preferida: Técnica dietética.Estou fazendo o curso de Nutrição,e exige saber-se várias técnicas de cocção, e a melhor parte é depois da teoria irmos para a aula prática.Hoje foi dia de fazermos sopas,molhos e caldos.Eu e minha colega Rose Carla,escolhemos fazer uma deliciosa sopa de Abobrinha com gengibre e carne.Ficou simplesmente uma manjar dos deuses ,acabou rapidinho.
Quero compartilhar com vocês a receita desta sopinha do bem, que acelera o metabolismo e é muito nutritiva.Vamos á receita :

Sopa de abobrinha,gengibre e carne

Ingredientes :

 1 abobrinha média cortada em cubos
 1 colher de sopa de azeite
1 cebola média cortada em cubos
1  pedaço de gengibre
 maço de salsão
1\2 pimentão vermelho médio
1 pitada de orégano
1 tomate médio em cubos
5 dentes de alho picadinhos
1\2 xícara de chá de queijo parmesão
1 cebolinha verde picada
400  g de acém tratado  em cubos.
sal e pimenta do reino a gosto.
1,5 litros de água.







Modo de fazer :

Lave a abóbora e a cebolinha verde higienizadas.Numa tábua descasque a abobrinha,e a cebola em cubos. Pique a cebolinha o salsão,em fatias finas.Corte o pimentão vermelho em cubos, assim como o tomate.Pique o alho.Rale o parmesão.
Coloque o azeite na panela, espere esquentar e ponha a cebola em cubos, o alho e deixe dourar.Acrescente o tomate em cubos, o salsão , a cebolinha, o orégano e a carne e deixe refogar por   10 minutos em fogo baixo.Acrescente a água e coloque na panela de pressão de por mais ou menos  minutos.Retire deixe esfriar um pouco e coloque no liquidificador e bata,reservando alguns cubos de carne e abobrinha inteiros para incrementar a sopa.
Deixe reduzir mais um pouco no fogo médio.Retire coloque numa sopeira e sirva com o parmesão ralado por cima.
Dei meu toque especial na sopa acrescentando alguns ingredientes que não tinham na receita original.Fica muito saborosa.


terça-feira, 1 de novembro de 2016

Sorvete de banana com cacau em pó











Sabe aquela horinha da tarde lá pelas 17  horas, que você se sente meio desanimada,louca para comer um docinho para melhorar o humor???Pois bem neste horário o nível de serotonina no seu corpo baixa, e nada melhor do que um sorvete fit  feito com banana congelada com cacau em pó, se quiser acrescente creme de leite light,ou mesmo como fiz no outro dia com leite desnatado e pouca água.
Garanto que fica uma delícia e você pode saborear sem culpa.A banana contem L-Triptofano e quando associada ao cacau de verdade potencializa a formação de serotonina, principalmente às 17h00. 

Sorvete de banana e cacau em pó

Ingredientes :

6 bananas da prata congeladas
 colheres de sopa de cacau em pó
 caixinha de creme de leite light pode ser também sem lactose
se não quiser utilizar o creme de leite pode colocar  colheres de sopa de leite em pó desnatado e 1/4 de xícara de água.
Não adoçei o meu sorvete , pois fiz para mainha que é diabética.Se for fazer para crianças que gostam de sorvete mais docinho acrescente  colheres de sopa de mel;

Modo de fazer:

Corte as bananas  em rodelas grosas e coloque com os outros ingredientes  no liquidificador pulse depois coloque na segunda velocidade até que fique homogêneo.Coloque numa forma de bolo inglês ,gela bem rápido até que endureça.Ele fique bem dura parecendo pedra.Para servir coloque em temperatura ambiente , lave os pratos do almoço e agora vá junto com a família saborear o sorvete mais cremoso,saudável e gostoso do mundo.

Aqui o passo a passo para você não errar nadinha:

Pegue as bananas congeladas ,o cacau em pó ,comprei em casa de produtos naturais, ele é  totalmente natural não tem nadinha de açucar ;puro chocolate.Acrescente o creme de leite light ou se quiser substitua pelo leite desnatado e a água,e liquidifique:






Agora coloque o conteúdo, fica bem cremoso, na forma de bolo inglês. ela faz o sorvete congelar rapidinho.Ele vai ficar bem duto parecendo uma pedra.





Deixe em temperatura ambiente por alguns minutos, pegue a concha de sorvete,vai sair bem cremoso dá  para fazer as bolas de sorvete numa boa.Gente fica uma delícia, e você pode comer sem medo de ser feliz.Fiz o meu sem mel,fica parecendo aquelas sorvetes de chocolate africano da sorveteria da Ribeira.Fiz novamente e acrescentei passas,você pode colocar o que quiser para incrementar seu sorvete, pedaços de choclate, passas, ameixa , amendoim,castanhas.





quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Cupcakes Dentaduras do Vampiro










Minhas filhas sempre fazem uma festinha de Haloween, e este ano resolví fazer cupcakes temáticos deliciosos e inspiradores para o  tema da festinha.Só precisei de uma deliciosa receita de cupcakes ,minha receita básica,chantilly de chocolate e dentaduras de goma compradas em bomboniéres além é claro de uma deliciosa caldinha de morango que fez  as vezes do sangueeee ,ai que meda.
Elas decoraram tudo com abóboras,morceguinhos, bolas coloridas e chamaram as amiguinhas para uma noite de muita diversão.
Também entrei no clima e me vesti de vampira,Contei algumas histórias de arrepiar, mas sem assustar muito afinal são crianças.
Aprenda a fazer o cupcake que as vampirinhas amaram:







Cupcake dentadura do Vampiro



Ingredientes
  • 3 ovos
  • 1 xícara (chá) de acucar
  • 1/2 xícara (chá) de margarina
  • 1/2 xícara (chá) de leite
  • 1 colher (chá) de aroma de baunilha
  • 1 1/2 xícara (chá) de farinha de trigo
  • 1 colher (sobremesa) de fermento em pó
Instruções :

1.            Bata as claras em neve e reserve.

2.            Bata as gemas com o açucar até esbranquiçar. Junte a margarina e bata mais um pouco.

3.            Em seguida, adicione o leite, o aroma de baunilha e a farinha de trigo. Bata tudo para misturar e encorpar os ingredientes.

4.            Misture o fermento à massa com auxílio de uma colher ou de uma espátula flexível.

5.            Depois, incorpore as claras em neve e mexa delicadamente com auxílio do fuê. Coloque a massa no saco de confeitar e reserve.

6.            Coloque as forminhas de papel na forma de cupcake (ou nas forminhas de empada). Não é preciso untar.

7.            Preencha as forminhas com massa até faltar mais ou menos um dedo para a borda da forma (3/4 da forma).

8.            Leve as forminhas com a massa ao forno pré-aquecido a 180 graus entre 25 e 30 minutos.

9.            Para ver se esta cozido, após os 25 minutos espete o cupcake com um palitinho - se sair limpo, você já pode tirar do forno, se não, deixe no forno por mais alguns minutos.

10.          Resista à curiosidade e não abra o forno nos primeiros 10 minutos.

11.          Apenas após esfriar confeite com chantilly de chocolate Fleyschmann é uma delícia e encorpa mais fácil que os outros.Siga as instruções da embalagem.

12,           Coloque a calda de morango delicadamente em cima do chantilly, e as gominhas de dentaduras por cima.

Mais fotos do nosso Haloween:







terça-feira, 25 de outubro de 2016

Macarrão parafuso ao molho bolonhesa











Hoje é do dia do macarrão e para comemorar, fiz este prato que ficou simplesmente divino.Quem não gosta de uma boa massa?E acompanhada de um super molho fica muitoo bom.
Anote aí




Macarrão parafuso á bolonhesa

Ingredientes:(2 porções)

200 gramas de macarrão parafuso (ou outra de sua preferência)2 tomates sem peles e sem sementes picados1 xícara de purê de tomate 1/2 cebola picadinha1 dente de alho amassado250 gramas de carne moída1 pitada de orégano1 pitada de pimenta do reino2 colheres de azeitesal á gosto2 colheres de manjericão fresco picadinhoQueijo parmesão ralado



Modo de preparo:

Cozinhe o macarrão al dente em água e sal. Escorra, coloque-o em uma travessa, junte uma colher de manteiga, mexa até a manteiga derreter. Reserve.Em uma panela esquente o azeite, frite o alho. Coloque a carne moída e deixe fritar até sair a cor de crua, junte a cebola, o orégano, a pimenta, os tomates picados e o sal. Deixe refogar por um pouco e acrescente o purê de tomate. Deixe cozinhar até pegar os sabores dos ingredientes, se precisar coloque um pouco de água e deixe apurar bem. Quase no final do cozimento coloque o manjericão, mexa bem e desligue o fogo e derrame sobre a massa reservada. Polvilhe parmesão ralado, de preferência ralado na hora.

Bom apetite!

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Caldo Verde







Esta sopa portuguesa é uma delícia e muito nutritiva ,naquelas tardes preguiçosas, que vc esta reunida com a família e amigos, é uma boa pedida.
caldo verde é uma sopa de couve galaega típica da Região Norte de Portugall continental, mas muito divulgada e com impacto em todo o país. Tem também impacto nos países povoados pelos portugueses, como o Brasil; É uma sopa medianamente espessa e de cor predominantemente verde, uma vez que a couve é cortada às tiras bastante finas. Foi nomeada uma das maravilhas da gastronomia de Portugal.


Caldo Verde




INGREDIENTES

  • 1 kg de batata
  • 3 gomos de lingüiça calabresa fatiada
  • 1 maço de couve fatiada
  • 200 gr de bacon
  • 1 cebola grande picada
  • 3 dentes de alho picado
  • 2 caldos de carne ou de galinha
  • 1 folha de louro
  • Sal a gosto

MODO DE PREPARO

  1. Cozinhe as batatas na panela de pressão por uns 15 minutos. Deixe esfriar, e amasse. Reserve.
  2. Em uma panela grande, frite o bacon por inteiro. Adicione o alho e a cebola, deixe dourar. Acrescente 3 litros de água (pode utilizar a água do cozimento da batata).
  3. Depois que levantar fervura, acrescente a linguiça, o caldo de carne e a aos poucos a batata amassada.
  4. Deixe ferver por 5 minutos, acrescente a couve. Cozinhe até levantar fervura. 
  5. Experimente e adicione sal, se necessário.Não achei.

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Como preparar carnes - métodos de cocção







Como estudante de Nutrição, estou aprendendo vários métodos de cocção e de como preparar alimentos preservando os nutrientes e deixando-o mais saboroso e apresentável.Amo a matéria de técnica dietética,principalmente as aulas práticas.Aqui para vocês algumas técnicas que facilitarão sua vida.

Preparando a carne , como cortar :


Você sabia que o jeito de cortar a carne pode significar a diferença entre um bife macio e um bife mais duro? Descubra aqui um importante segredo, detalhe a que pouca gente presta atenção, mas que faz uma diferença enorme na maciez da carne.“Corte as carnes sempre no sentido contrário ao das fibras.”Como se faz isso? Basta posicionar a lâmina da faca em relação às fibras de modo que forme com elas um ângulo de 90 graus (sentido transversal). Esse procedimento garante que a faca faça o trabalho mais difícil (o de cortar as fibras), deixando ao dente o trabalho mais fácil (o de apenas separar as fibras). A título de esclarecimento, aquilo que chamamos de fibra da carne é, na verdade, um feixe ou fascículo de células musculares.Infelizmente nem todo açougueiro sabe disso. Por isso, se você observar que a carne não está sendo cortada dessa maneira, ensine ao profissional esse pequeno segredo.Tenha cuidado ao cortar a carne no churrasco, pois, se ela ainda estiver no espeto, a tendência será cortá-la paralelamente a ele, o que, muitas vezes, não é o ideal (por não estar necessariamente no sentido contrário ao das fibras).Prefira sempre as facas sem serra, pois a serra rasga a carne. Use sempre facas com lâminas bem afiadas e, para cortar, faça que deslizem na carne com uma leve pressão.


PONTO DA CARNEVocê sabe reconhecer o ponto da carne? Então aprenda aqui!


A) MALPASSADA– Externamente a carne tem cor marrom;– Apresenta cor rosada nas partes mais próximas à superfície;– Sua parte central tem cor vermelho-brilhante, é crua e suculenta;– Sua temperatura interna varia de 60ºC a 65ºC;– Quando a carne é pressionada com um garfo, somente a sua parte central cede à pressão.


B) AO PONTO


– Externamente tem cor marrom;– Apresenta o centro cor-de-rosa claro e não libera muito suco;– Mantém temperatura interna de 70ºC;– Quando pressionada com um garfo, cede apenas levemente.


C) BEM PASSADA– Tem coloração marrom-acinzentada em todo o pedaço e a superfície tostada;– Apresenta-se totalmente cozida e não libera suco;– Sua temperatura interna atinge até 75ºC;– Quando pressionada com um garfo, não cede à pressão.Se você estiver no exterior e quiser pedir o ponto de carne que prefere, veja os nomes correspondentes em inglês, em espanhol e em francês.


FORMAS DE PREPARO


Todos os cortes de carne podem render excelentes e saborosos pratos se preparados corretamente. Se, ao pensar em carne bovina, você só consegue imaginar um bife grelhado, saiba que existem muitas outras formas de preparo, que acentuam o sabor e a maciez de cada corte. A seguir, você vai encontrar informações sobre as várias maneiras de preparar a carne.


Conhecimentos básicos


A forma de preparo mais adequada para cada corte de carne dependerá dos seguintes fatores:1. a maciez natural do corte: a maciez depende do corte em si (ou seja, de sua localização na carcaça), da quantidade de tecido conjuntivo, da idade do animal e da forma de processamento da carne (a carne maturada geralmente é mais macia);2. a quantidade e o tipo de tecido conjuntivo: cortes com maior teor de tecido conjuntivo são mais rijos, portanto devem ser preparados com métodos de calor úmido, que solubilizam esse tecido e amaciam a carne;3.a marmorização ou marmoreio: é a quantidade de gordura entremeada nas fibras da carne. Cortes magros cozinham mais rapidamente que cortes com maior teor de gordura entremeada. Se cozidos por longo tempo, cortes magros perdem o suco, passam do ponto e ficam mais duros;4. o tamanho do corte.Basicamente, existem dois modos de cozimento de carne: por calor seco e por calor úmido. Os métodos por calor seco não usam água, porém podem empregar óleo ou gordura em pequenas quantidades. Cortes mais macios e com menos tecido conjuntivo devem ser preparados de preferência em calor seco (na grelha, no forno ou fritos em pouco óleo). Formas de preparo por calor úmido (que empregam água ou óleos) realçam o sabor das carnes. Cortes menos macios, que têm maior teor de tecido conjuntivo (particularmente cortes do dianteiro), devem ser preparados em calor úmido (cozidos, em panela de pressão ou fritos imersos em óleos ou gorduras) até que as fibras se amaciem.A temperatura de cozimento é um dos aspectos mais importantes da preparação da carne. Pesquisas científicas mostram que, quanto maior a temperatura de cozimento, maiores são as perdas por desidratação, o que deixa a carne menos suculenta e menos macia. Portanto as temperaturas de baixa a moderada são as mais adequadas para o cozimento da carne (entre 140ºC e 170ºC). Porém, para assar cortes magros, a temperatura deve ser mais alta (200ºC).


Grelhar


Grelhar é um método de cozimento por calor seco. “Grelhar” significa assar ou tostar a carne em cima de uma grelha. É uma forma de preparo adequada para cortes magros e macios. Para grelhar a carne, não deixe de preaquecer a grelha. Recomenda-se grelhar bifes com pelo menos 2 cm de altura, pois bifes muito finos podem ficar secos e passar do ponto rapidamente. Pedaços mais grossos podem ser grelhados em temperatura menor do que a utilizada para os mais finos, pois os bifes grossos necessitam de maior tempo de cozimento da parte interna e é preciso evitar que a sua superfície fique torrada demais. É sempre importante tostar a carne de um lado (selar a superfície, para que os sucos da carne não se percam) e, depois, virá-la para tostá-la do outro lado. Prefira espátula ou pinça para virá-la, pois, assim, evita furá-la. Se usar garfo, espete apenas o cantinho da carne.Os cortes que podem ser grelhados são os de lombo como a bisteca e o t-bone, o filé mignon, o contrafilé, a alcatra, o miolo da alcatra, a picanha, a maminha, a fraldinha, o patinho e o coxão mole, além do hambúrguer de carne moída.


Assar


Assar é um método de preparo por calor seco. Significa preparar a carne dentro do forno em uma travessa ou em uma panela sem tampa, permitindo que o calor seco circule livremente até que o alimento esteja cozido e que a sua parte externa esteja dourada. É o procedimento indicado para cortes de carne grandes (mais de 1,5 kg), mais macios e com um pouco de gordura (que garante a sua maciez). Para deixar a carne assada ainda melhor, coloque-a sempre na parte central do forno.Cortes com uma leve cobertura de gordura permanecem mais suculentos. O ideal é que sejam assados em forno com temperatura baixa a moderada (entre 160ºC e 170ºC) por tempo longo, para evitar que o tamanho da peça de carne se reduza muito. Devem ser servidos bem-passados.Ao usar cortes magros, é preciso tomar cuidado para que o assado não fique seco. É preciso regá-lo freqüentemente com algum molho ou líquido ou envolvê-lo em papel-alumínio ou celofane (conforme o corte), assando-o em alta temperatura (200ºC) e por pouco tempo.É sempre bom pesar a carne antes de assá-la. Para cada 0,5 kg de carne bovina, calcule entre uma hora e uma hora e meia para assar. Quando calcular a quantidade de carne para um determinado número de pessoas, lembre-se de que, quando é assada, a carne perde água e, portanto, sofre considerável redução de peso.Quando retirar a carne assada do forno, aguarde uns dez minutos até cortá-la, pois ficará mais fácil de fatiar e os sucos e sabores se acentuarão.Alguns dos cortes que podem ser assados são o peito, o cupim, a costela, o contrafilé, o filé mignon, a picanha, a alcatra, a maminha, o coxão duro, o lagarto, o coxão mole e a fraldinha.


Refogar


É um método de preparo de carne por calor seco, adequado para carnes macias e com pouca gordura. Refogar significa cozinhar ou dourar a carne rapidamente em uma pequena quantidade de óleo em uma frigideira ou panela.Quando possível, seque os pedaços de carne com um papel toalha antes de refogar, pois, assim, eles dourarão mais facilmente. Use panelas de fundo grosso, que distribuem o calor uniformemente. Evite colocar muitos pedaços ao mesmo tempo, pois a carne acabará ficando cozida e não ficará dourada. Após retirar a carne, adicione um pouco de água para liberar os sucos do fundo da panela e preparar um molho de carne rápido e saboroso.Curiosidade: O termo “sauté” vem do francês “sauter”, que significa “saltar”, “pular”, e refere-se ao processo de mexer o alimento vigorosamente para que ele doure de modo uniforme.Curiosidade: “Styr-fry” vem do inglês e significa “mexer e fritar”. É uma forma de preparo muito utilizada em pratos de origem oriental, preparados em uma panela antiaderente de fundo arredondado chamada “wok”, que também pode ser substituída por uma frigideira ou panela funda antiaderente. Styr-fry nada mais é que cozinhar pequenos pedaços de carne rapidamente em uma pequena quantidade de óleo vegetal (uma colher de sopa) em alta temperatura, mexendo sem parar. Geralmente se corta a carne em tiras finas (de 1 cm de largura) perpendicularmente às fibras (para torná-la mais macia e evitar que encolha durante o cozimento) e adicionam-se a ela vegetais ou massas.Podem-se refogar cortes como contrafilé, filé mignon, alcatra, fraldinha, pacu (bife do vazio), coxão mole e hambúrguer.


Fritar


Fritar é um método de preparo por calor úmido. Significa cozinhar a carne em óleo ou gordura quente, geralmente em uma frigideira.Prefira frigideiras de fundo grosso, de alumínio ou de ferro fundido. Evite virar muito a carne na panela e, se usar um garfo para virar os bifes, procure espetar apenas o cantinho para evitar que a carne perca o suco.Podem-se fritar cortes como bifes finos, hambúrguer de carne moída ou bifes de filé mignon, de coxão mole, de patinho, de fraldinha e de contra-filé.


Cozinhar ou ensopar


Os cozidos ou ensopados são carnes preparadas em calor úmido, ou seja, com água por um período longo. O procedimento é indicado para cortes menos macios, que, normalmente, são mais baratos. Os cozidos e ensopados são excelentes formas de preparo, que acentuam o sabor das carnes, especialmente quando se utiliza um líquido bem temperado (como água e ervas, temperos etc.). O cozimento em panela de pressão torna a carne mais macia e saborosa, além de reduzir o tempo de cocção.Corte a carne em pedaços de mesmo tamanho para que cozinhem uniformemente. Assim, você obterá melhores resultados. Quando possível, seque os pedaços de carne com um papel-toalha antes de colocá-los na panela. Recomenda-se o preparo de alguns pratos (como rabada e garrão ou ossobuco, por exemplo) no dia anterior, reservando-os na geladeira de um dia para o outro (pois, assim, os sabores se acentuam), reaquecendo-os no dia seguinte e retirando qualquer excesso de gordura que se tenha solidificado na superfície.A temperatura não deve ser muito alta para que a carne cozinhe aos poucos e de maneira mais uniforme. Cuidado com o tempo de cozimento, pois, se for cozida por mais tempo do que o necessário, a carne ficará desidratada (seca) e menos macia.Não é recomendável ferver a carne, pois ela fica muito dura, os sucos evaporam e alguns molhos podem talhar (coagular). Na maioria dos casos, é indicado aquecer a água até o ponto de fervura e depois reduzir o fogo, para que a carne vá cozinhando lentamente. Como é de conhecimento geral, a água pura ferve na temperatura de 100ºC. Para saber se a água está em ponto de fervura, basta observar se há grandes bolhas de ar subindo continuamente e explodindo na superfície do líquido. Para saber se a temperatura está correta para cozinhar carne, basta observar se há um fluxo contínuo de pequenas bolhas de ar subindo pelo líquido, que ficam visíveis somente na superfície. Nessa temperatura, cozinha-se a carne de maneira apropriada, amaciando suas fibras e realçando seu sabor.Podem ser ensopados ou cozidos os seguintes cortes: músculo (que fica excelente em sopas), garrão ou ossobuco, rabo, peito, raquete, peixinho, miolo da paleta, acém e costela. Carnes cozidas com osso produzem molhos mais saborosos e consistentes.


CARNE DE VITELO


O vitelo é um bovino jovem, alimentado apenas com leite ou, em alguns casos, com leite e um pouco de pasto (capim) e ração. Sua carne é mais delicada e tem características diferentes das da carne do animal adulto. Por esse motivo, as formas de preparo não são exatamente as mesmas. Segundo os franceses da alta gastronomia (Cordon Bleu), a forma de preparo do vitelo é mais semelhante à do frango do que à do bovino adulto. Recomendam-se os métodos de cocção úmida para manter a suculência e o sabor da carne. Também é possível assar a carne de vitelo em temperatura média. Nunca se deve, todavia, deixá-la passar do ponto, pois pode ficar muito seca.Convém seguir as seguintes recomendações:


A. GRELHAR: bisteca, parte final do acém, carne moída; devem-se grelhar bifes grossos, pois os finos ficam secos.B. ASSAR: cortes do dianteiro, da paleta, de lombo, de alcatra e de coxão. O vitelo é uma carne muito magra, portanto, ao assá-lo, assegure o seu sabor e a sua suculência regando freqüentemente a carne com molho. É importante deixá-la “ao ponto”, e não “bem-passada”. Ao preparar carnes sem osso recheadas, use um barbante para amarrar bem suas extremidades antes de começar a assá-las, pois assim elas manterão seu formato.C. REFOGAR: peito, costeleta e alguns cortes de dianteiro.D. FRITAR: cortes macios em bifes finos e de tamanho uniforme (escalopes). Tome cuidado ao fritar bifes de vitelo, pois ficam prontos rapidamente. Vitelo à milanesa é um excelente prato.E. ENSOPAR: pedaços com osso, como garrão, músculo, acém, peito, paleta, fraldinha e alguns cortes de dianteiro. Ao preparar cozidos com cubos de carne de vitelo, prefira cortes de peito ou de paleta.


TEMPEROS


Além dos tradicionais e versáteis sal, alho, cebola, cebolinha, vinagre e pimenta, tradicionalmente utilizados em nossa culinária, existem vários outros temperos que combinam com a carne bovina e acentuam seu sabor. Conheça aqui algumas de nossas sugestões. Mas lembre-se: você pode criar várias combinações até mesmo com outros temperos e elaborar pratos simples ou requintados. Basta usar a sua criatividade!


Carne assadaAlho granulado, cebola, cebolinha, chimichurri (mistura de temperos usada na Argentina e no Uruguai), cominho, cravo-da-índia, gengibre fresco ralado, pimenta calabresa, pimenta chilli, raiz forte (para assados com molho), salsa, mostarda em pó, tomilho.


Carne grelhada


Alecrim, chimichurri, coentro, pimenta calabresa.Carne cozida ou ensopadaCominho, louro, mostarda, noz-moscada, orégano, páprica doce ou picante, pimenta-da-jamaica, salsão, salsinha, tomilho, zimbro.


Carne de panela


Cominho, curry, gengibre fresco ralado, tomilho.Carnes fritasNoz-moscada, salsa.


Molhos para carneCominho, curry, molho shoyu, noz-moscada, páprica picante ou doce, pimenta calabresa.


Picadinho de carne


Colorífico, hortelã, pimenta calabresa, salsa.Carne moídaHortelã, manjericão, manjerona, menta, molho shoyu, pimenta calabresa.


Hambúrguer


Alcaparras, cominho, macis, menta, mostarda, pimenta calabresa, segurelha.


Recheios de carne


Alcaparras, manjericão, pimenta calabresa, pimenta-do-reino, segurelha.Goulash


Cominho ralado, páprica doce ou picante.


ViteloOs temperos que mais combinam com a carne de vitelo são as ervas frescas ou açafrão, casca de limão ralada, cravo,louro, mostarda, páprica, noz-moscada, salsinha, sálvia e tomilho. Evite usar pimenta, pois ela deixa a carne amarga. Para um sabor mais acentuado, experimente limão e alcaparras, vinagre, tomate, azeitonas, laranja ou vinhos de sabor forte como Madeira ou Marsala.


Marinar


Marinar é o processo de amaciar e acentuar o sabor da carne por meio da sua imersão em um líquido ácido (como vinagre, suco de limão, vinho, etc.) com temperos e ervas. Alguns dos temperos podem ser: alho, coentro, dill, louro, salsa e tomilho.Sempre que utilizar um líquido ácido para marinar carnes, prefira recipientes não-metálicos, como vidro ou cerâmica. Recipientes de alumínio reagem com o ácido e podem deixar um sabor metálico na carne, porém o aço inoxidável é adequado, pois esse metal não é reagente. Se você deixar a carne marinando por até meia hora, pode deixá-la em temperatura ambiente. Se for deixá-la marinando por mais tempo, mantenha-a dentro da geladeira num vasilhame com tampa.